Tag Archives: Voluntária

voluntária que veio com uma carrinha Volkswagen

Seu filho Olle está sentado numa cadeira na cozinha, radiante e à vontade, mastigando um chocolate de páscoa. Dezesseis anos atrás, quando sua mãe estava sentada aqui na cozinha, igual radiante e à vontade, ele ainda não existia.

É engraçado ver que o filho dela é e faz exatamente o mesmo

Elas chegaram no final da tarde. Ainda era cedo no ano, ou não era um bom tempo, de qualquer maneira – ela acabou na cozinha numa cadeira e foi introduzido com os outros voluntários que estiveram lá por um tempo.

Eu me sentia responsável por seu bem-estar, mas também tinha que fazer outra coisa. “Vá, tudo bem”, disse Arleen alegremente, e imediatamente conversou com a Conny, uma mulher mais velha que também estava aqui como voluntária.

Ela veio com uma carrinha Volkswagen antiga, juntamente com uma amiga do jardim de infância

Pois sim, uma tal carrinha:

blogue_Volkswagen-carrinha

 

Tinha sido uma boa viagem, junto com sua amiga “Wubbe”, que ela havia batizado assim há muito tempo. O nome verdadeiro de “Wubbe” é Miriam, mas é claro que todo o mundo presente imediatamente imitou seu apelido. “Wubbe” precisava um pouco mais tempo para se acostumar, como pessoas “normais”. Eu digo “normal” porque sempre admirei-me sobre a velocidade em que Arleen ganhou um lugar no grupo.

.

.

.

Tão facilmente quanto ela se sentou naquela cadeira; tão facilmente quanto falava (muito sobre a carrinha Volkswagen) com todo mundo que já estava lá, tão facilmente ela conseguiu um lugar na dinâmica de grupo

O motor do Volkswagen teve alguns problemas, chocou um pouco, não puxou bem – em resumo, dificuldade com velhice. Eu me ofereci para ir até a garagem mais próxima para ver se eles poderiam fazer algo sobre isso. Não importa com que facilidade Arleen conversou com todos, para explicar em português o que há de errado com a sua velha carrinha é uma coisa completamente diferente. Isso se torna “Charadas” num nível alto.

O meu português não era tão bom na altura, e certamente não o meu português técnico, mas ajudado pelo meu mais novo de 8 anos, consegui explicar que ele fazia um bub-bub-bub às vezes quando não devia. E você ouviu “screeeech!” quando teve que colocar o freio de mão. Até o teto. E que ele estava se contorcendo nas curvas e fez fjutfjutfjutfjut quando realmente não era apropriado.

Bem, isso foi um problema sério, mas eles me garantiram que fariam o melhor com esta Volkswagen

Nos primeiros dias de Termas-da-Azenha, era diferente do que agora. Lógico.

Nós estávamos jogando um pouco, jogando “Catan” na vida real, e tentando as coisas mais estranhas. O Camarim foi criado naquele tempo, e a Arleen tem sido um fator determinante nisso. Engraçado, não é, como as coisas podem ir?

Ela viu a pequena sala, uma ideia caiu na sua cabeça e, dada a sua natureza, ela imediatamente veio com ela. Eu já escrevi sobre isso num blog anterior – “Parede vermelha, parede roxa” e quando eu aparentemente fiz uma careta, ela rapidamente seguiu com: “e se você não gostar, vou pintar tudo em branco na minha despesa.”

Uma coisa levou a outra, e depois houve o desenho de mosaico do Camarim 1.0 no corredor no balneário. Uma vez levei caixas cheias de triângulos pré-cortados numa das fábricas de azulejos na zona. Estes eram úteis para o padrão geométrico que Arleen estava desenhando.

É um pouco de mau tempo agora. Assim como no norte, Abril é um mês instável, neve/sol/chuva/onda de calor. Este ano é chuva. Oi sim. Foi necessário. No norte você também notou no ano passado que a seca dá uma chance de incêndios florestais, então agora entendem melhor que a chuva é preciso. Mas é uma pena ter chuva durante a sua semana de férias. Especialmente este tipo de ferias nostálgicas.

Ainda mais especialmente se você estiver com 3 adolescentes!

foto

Apesar do tempo, ainda muito bom para recordar memórias, para tratar pessoas conhecidas e para se sentar ao lado da fogueira, como de costume. (não apenas chuva, mas também noites secas e lindas!)

.

<< anterior

Nos mudamos em 2000 de Roterdão, Holanda para Termas-da-Azenha, Portugal. Uma mudança significante, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados para reconstruir uma das heranças culturais portuguesas: Termas-da-Azenha, um antigo spa que foi transformado em várias casas de férias, quartos de hóspedes e dois terrenos para acampar, com muitas coisas divertidas para fazer.

Sala de convívio com jogos como pingpong, matraquilhos e bilhar, e um campo com voleibol, petanca, e um pequeno café.

Vai encontrar mosaicos e pinturas em todos os lugares.

O balneário vai ser um museu, onde pode ver como as coisas mudaram.

Desde o início de 2018, nos chamamos-nos o primeiro B & B & B no mundo – Bed & Breakfast & Bathrobes.

Pode comprar um roupão de banho / roupa de casa único

.

Cada semana, um pequeno blog sobre o que aconteceu ao nosso redor. Leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Um pouco sobre o que está aa acontecer em Portugal. Se planeja suas férias em Portugal, pode ser uma ótima preparação. Temos descontos interessantes no nosso site.

Inscreve-se para receber este blog todas as semanas:

Nos Domingos publicamos o na nossa página do Facebook, no Pinterest, e na 2A no LinkedIn.

Voluntária Raquelli Pirelli

“Vou verificar os comboios novamente, ok?” digo, enquanto saio, “praticamente a certeza de que podemos encontrar tudo em www.cp.pt. É tão fácil!” 

Voluntária Raquel vai para o sul, está muito frio aqui. Se vem de origem de Gran Canaria, uma ilha tropical,  não está acostumado ao frio.

Ser voluntária às vezes é complicada

Um inverno ensolarado com quase nenhuma chuva. Durante o dia é maravilhoso, mas quando o sol se põe, tem que encontrar uma camisola e um colete. Ainda assim, ela fica sempre rindo, sempre positivo, apesar de ela ter que vestir quase todas as suas roupas ao mesmo tempo. É melhor de ir ao sol, no Algarve, após 6 semanas de ser voluntário aqui.

blogue_voluntaria-Raquelli-Pirelli

Alguns dias depois, recebo um telefonema. Um número espanhol. Da voluntária …?

“Ei, Ellen!”, diz uma voz conhecida,  “como estás, tudo bem?” Ah! Pensava que sim, é a Raquel. Não é um sucesso tão grande lá, e ela fala sobre isso. Ela pensou que era um casal, mas parece ser um homem sozinho. “Ele é um homem amigável, mas ele faz coisas tão estranhas! Ele queria controlar tudo, eu tenho que comer quando ele diz isso, mesmo que não tenha fome, mas eu tenho que fazer minha própria comida. Ele trabalha longas horas, e espera qua eu faço isso também. Não há internet, então é por isso que liguei. Tentei por uma semana agora, mas não gosto muito aqui.”

Agora ela está quase a chorar, então digo a ela, que, se necessário, ela sempre é bem-vindo aqui. “Ele não é um homem mau, sabes, mas ele é tão … tão grosseiro, tão insensível. Ele quer que eu o siga como um cachorro e faça tudo o que ele diz. E ele toma um banho com a porta aberta. Não, não, não é assim …sinto-me completamente segura … ele só quer estar no controle. Tão estranho.”

Sim é bastante estranho e insensível

Esta não é a sua primeira experiência estranha. O primeiro, há apenas 2 meses, era muito esquisíta, numa quinta onde os voluntários tinham que trabalhar 12 horas por dia. E trabalho duro: cavar na terra rochosa e cortar madeira. Portanto, não é uma surpresa que esta voluntária fugiu.

Não é assim que isso deve ser. Ser voluntária – tem que ser uma experiência agradável

No próximo destino, a anfitriã era muito amigável, uma adorável mulher inglesa mais velha, mas falava muito e muito rápido, durante todo o dia. O companheiro de Raquel não entendia inglês, apenas espanhol, então as conversas foram direcionadas à ela.

Ela estava cansada no final do dia por causa disso

Sim, consigo imaginar. Também: admirável. Como faz isso, falar todo o dia? Então eles pousaram aqui e ficaram por 6 semanas. Construímos uma rotina boa muito rápido. Eles preferiram trabalhar dàs 8 até às 3 – ótimo para mim. Jantamos todas as noites, e para o resto era harmonioso e agradável.

“Amei tanto isso, Ellen. Vou ver se encontro algo aqui no sul, mas, caso contrário, vou lá”,  a Raquel diz, “digo-te amanhã, está bem?”

O seu companheiro de viagem foi para outro lugar, porque não há muitos anfitriões que aceitam voluntários agora. É dezembro, as pessoas estão a preparar-se para o Natal, e nas quintas não há muito de fazer. Como na nossa área de trabalho: alojamento rural.

No dia seguinte, busco-a na estação mais próxima. Não havia um anfitrião, nada a ser encontrado, todos estão relaxandos, preparandos para o Natal, então: “Voltei! Para ficar em paz, vou ser voluntária novamente, e procuro um lugar aqui. Pelo menos tu tens uma conexão constante! “, ela diz radiante, cheia de boas intenções.

Mas apararentamente, ninguém precisa uma voluntária em Dezembro

“Encontrei um bilhete barato”, diz ela na manhã seguinte, “vou para casa, para Gran Canaria. A minha mãe está tão feliz! E o meu irmão também!”

Boa decisão. Não só vais celebrar o Natal ao sol, mas também na calorosa presença de sua família.

blogue_voluntaria-Raquelli-Pirelli

Feliz Natal para todos. E para aqueles que não “fazem” Natal: boas Festas!

 

.

Nós viemos para portugal em 2000 de Roterdão, Holanda para as Termas da Azenha, Portugal. Um passo grande, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados a reconstruir um sítio que é considerado uma herança cultural.

Termas da Azenha, são termas antigas que transformamos em casas de férias, quartos e campismo, com piscina. Vai encontrar mosaicos e pinturas em todo o lado. O balneário velho agora é um museu.

Cada semana um pequeno blog sobre o que acontece ao nosso redor, nas Termas-da-Azenha e em Portugal. Alègre, leve, uma leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Se gosta ter uma experiência connosco, ligue 916 589 145, e descobre o nosso site – temos descontos interessantes para si!

Pode subscrever:

Mandamos-lho todos os fins-de-semana.

No domingo, parte da manhã o publicamos na nossa página do Facebook, no Google+, no Pinterest, e em segunda-feira em LinkedIn.