Tag Archives: Campismo

Publicidade pessoal

“Sabes que tens um furo!” Hugo chama a rir do terreno de acampamento, “Nós nunca ficamos num lugar mais de duas noites!” Estou falando com a sua namorada Rute na estrada. Eles vão se embora depois de três noites nas Termas.

Com entusiasmo, levantei os dois braços no ar e sorri para eles: “Uau, que honra!”

“Às vezes, dizemos, vamos tentar ficar em algum lugar por uma semana”, explica Rute, e Hugo acrescenta: “Mas não, depois de uma noite, pensamos em algo como …. hora de ir …”.

blogue_Termas-da-Azenha_avaliaçoes

Eles receberam uma dica dum amigo

“Ah, vais para Portugal? Então realmente precisas ir pelas Termas, vais gostar”, disse André, e desde que Rute e André são colegas por muitos anos e se conhecem muito bem e são bastante gostados um ao outro, ela seguiu o seu conselho.

Agradável, se é assim que vai. Obrigada, André! Uma recomendação de alguém que conheces diz muito mais do que apenas uma avaliação na net.

Sites como Tripadvisor e Zoover gostaria de te fazer acreditar que toda a humanidade olha para os seus sites, mas honestamente não acredito nisso.

As técnicas de marketing deles faltam imaginação

Cria uma necessidade e, em seguida, faz o produto. Nós também, do outro lado do espectro, somos regularmente intimidados com correios que deixam claro que muitas e boas apreciações são essenciais e que pode fazer mais 78% de reservas.

Sim sim. Será mesmo?

Isso significa que precisamos incomodá-lo após a temporada com e-mails em que solicitar avaliações. Honestamente: quer isso?

Não me interpretem mal, agradeço a classificação de alguém após umas férias maravilhosas. Sempre  estou agradavelmente surpreendida. Se for espontaneamente, é uma prenda.

Obrigado, queridos doadores!

Até agora não consegui mandar mails com este conteúdo. Tentei fazer as coisas como os sites como Tripadvisor e Zoover querem, mas acho que é difícil.

Realmente precisa perguntar a alguém: “E então … gosta de mim?” Parece ser que é assim, porque a minha maneira de fazer as coisas é muito pessoal.

Não temos um grande negócio. É minúsculo e, em todos os casos, entra em contato comigo ou com o meu filho. Não tenho pessoal, não tenho um PA, não há recepcionista, todas as idéias para a decoração são minhas, a sua casa é limpa pelo Broes, e eu faço as camas. Nós fazemos tudo a nós mesmos, junto com voluntários, que é uma maneira muito boa de trabalhar.

Estou muito contente com publicidade pessoal

Por causa dessa dica de André, a Rute e o Hugo obtêm um status diferente. É um pouco mais aconchegante, pelo que parece. Eles também conseguem fazer mais, no que me diz respeito. Eles podem simplesmente entrar na nossa cozinha, que normalmente é apenas reservada para nos e os nossos voluntários. Eles ignoram o grande cartaz “proibida a entrada a pessoas estranhas ao serviço”.

Têm razão.

blogue_Termas-da-Azenha_avaliaçoes

Os “hóspedes normais” podem pedir, naturalmente, uma bebida fresca, mas “hóspedes especiais” serão permitidos na cozinha para colocar suas coisas no nosso frigorífico se é preciso. Pode ser útil, pois recebemos ciclistas na estação baixa e pessoas que acampam numa maneira o mais fácil possível. Pequenas tendas porque têm que levar tudo no avião, e geralmente não há mini-frigo no seu carro alugado. Ou eles vêm com o seu próprio carro onde eles podem dormir, então eles nem sempre precisam montar uma tenda e, possivelmente, simplesmente ir para qualquer lugar.

É uma maneira muito aventureira de fazer as coisas, mas diz adeus à tua cerveja fresca no final de um longo dia

Essa cerveja fresca está garantida aqui. E a conversa adicional também.

Espalhe a palavra!

.

Nós viemos para portugal em 2000 de Roterdão, Holanda para as Termas da Azenha, Portugal. Um passo grande, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados a reconstruir um sítio que é considerado uma herança cultural.

Termas da Azenha, são termas antigas que transformamos em casas de férias, quartos e campismo, com piscina. Vai encontrar mosaicos e pinturas em todo o lado. O balneário velho agora é um museu.

Cada semana um pequeno blog sobre o que acontece ao nosso redor, nas Termas-da-Azenha e em Portugal. Alègre, leve, uma leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Se gosta ter uma experiência connosco, ligue 916 589 145, e descobre o nosso site – temos descontos interessantes para si!

Pode subscrever:

 

Mandamos-lho todos os fins-de-semana.

No domingo, parte da manhã o publicamos na nossa página do Facebook, no Google+, no Pinterest, e em segunda-feira em LinkedIn.

You like? Please like! And sharing is not forbidden ....

Bastardo afortunado

Ooooo, por que sempre tudo acontece ao mesmo tempo? Você pode ficar entediado por uma hora e, de repente, estão lá os hóspedes esperados, alguém quer aluguer toalhas, outra pessoa que quiser uma informação, mais uma que vem com algumas perguntas e um outro quer pagar e sair. Além disso, uns hóspedes INesperados.

Então estou tão feliz que meu filho mais novo também trabalha aqui

blogue-Termas-da-Azenha_cachorro-afortunado

Ele acompanhou os hóspedes inesperados para mostrar os terrenos de campismo.

Temos um terreno na colina e uma área adjacente à praça da aldeia. É isso mesmo, simples, natural. Ambos têm seu próprio edifício, abaixo é chamado “LaVaTóRio” e acima “The Bunker”.

Deve dar um nome à todas as coisas e todos os sítios, caso contrário é malucoura explicar as coisas o tempo todo

Os campistas inesperados escolheram na colina. Boa escolha, mas um pouco complicado para entrar com uma carrinha. É bastante ínclinado. Você tem que andar e nunca mais freir antes de estar no sítio. Mesmo um pouco de hesitação pode fazer a diferença entre fácil-de-alcançar ou regressar-e-começar-de-novo.

Ela veio com uma camioneta amarela muito grande e muito bonita

E não tínhamos tido isso antes, só carros normais. Depois de um tempo ela voltou, ela e sua filha, um pouco estressadas, claramente enrugadas pela experiência. “Eu não posso seguir em frente, e tenho medo para voltar para trás”, disse ela, presa no banco em frente da recepção.

“Se confias em mim, eu consigo fazer”, respondi, felizmente livre de novos compromissos, “eu consigo descer com ela.”

Aliviado, ela entregou as chaves

“Que bela carrinha!” eu disse com entusiasmo: “Terei muito cuidado com isso. Se ficas lá na estrada para parar o tránsito, vou deixa-la descer lentamente.”

“Sim, claro”, ela já riu, “todo esse tráfego, definitivamente! Mas tudo bem, pode haver alguma coisa, então vou ficar cá. Além disso … quero ver isso! ”

Nunca dirigi uma carrinha tão amarela. Verifico tudo, o motor funciona, por segurança, e pisei na embreagem. E então muitas vezes no freio. Lentamente, mas com certeza caímos.

“Bom, obrigada powerlady!” Irma chamou sua filha ao lado dela, “Agora, acho melhor que vamos estar lá em baixo!”

Então eles ficaram por um dia ou 10, e ficamos grandes amigas

Numa manhã muito linda, de repente ela desceu com um cachorro preto e branco numa corda. “Olhe agora, o que aconteceu comigo!” Ela me ligou, “o que achas desse querido?”

Imediatamente entendi o que era e respondi muito espontaneamente com: “Oh, não, faz favor! Eu não quero mais um cachorro! ”  Sem hesitação a Irma respondeu: “Mas eu sim!”

blogue-Termas-da-Azenha_cachorro-afortunado

E esse foi o sinal para eu deixar imediatamente toda a resistência.

Sim, pode pensar: que reação dura, fria e desagradável, mas nos últimos 20 anos encontrei / salvei da morte de fome / retirei do contentor de lixo / apanhei da estrada pelo menos 1 cão por ano em média e tentei encontrar uma boa casa para eles, então acho que tinha a minha porção.

Além disso, um cão perdido está relutante em combinar com os hóspedes (dormindo)

Cães perdidos só conseguem aprender coisas com muita atenção e amor. Ofereço amor, mas não tenho tempo nem patiência para dar-lhes tanta atenção.

Este cão vai com a nova família ao norte

Se um cão português tivesse percebido, ele pensaria: “O que? Um lugar especial de dormir separado com um colchão e um cobertor? E elas dão-lhe um banho?” (Brrrr …. mas bem: sem pulgas.) Eles querem dar-lhe carinhas e brincar? Brincar? Wow! E comida suficiente todos os dias? Isto é …o céu! ”

O único preço que este ponteiro (porque parece ser desta raça) tem que pagar é uma visita ao veterinário, após o que ele passará a vida como um sabe-o-que-cão.

Com base nos dados mais recentes, poderia dizer que o título deste blogue é completamente falso, mas eu o mantenho: ele tem muita sorte!

.

Nós viemos para portugal em 2000 de Roterdão, Holanda para as Termas da Azenha, Portugal. Um passo grande, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados a reconstruir um sítio que é considerado uma herança cultural.

Termas da Azenha, são termas antigas que transformamos em casas de férias, quartos e campismo, com piscina. Vai encontrar mosaicos e pinturas em todo o lado. O balneário velho agora é um museu.

Cada semana um pequeno blog sobre o que acontece ao nosso redor, nas Termas-da-Azenha e em Portugal. Alègre, leve, uma leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Se gosta ter uma experiência connosco, ligue 916 589 145, e descobre o nosso site – temos descontos interessantes para si!

Pode subscrever:

 

Mandamos-lho todos os fins-de-semana.

No domingo, parte da manhã o publicamos na nossa página do Facebook, no Google+, no Pinterest, e em segunda-feira em LinkedIn.

You like? Please like! And sharing is not forbidden ....

Amigos durante as férias

Eles caminham um pouco atrás de mim no quarto grande. Duas amigas, de alguns dias. É incrível a rapidez com que as crianças fazem amigos. Eles vêm-se, gostam um ao outro e, olá, amigos pela vida.

Agora, Melody é uma garota muito aberta

percebi isso que durante a oficina de mosaicos que fiz com ela e seu irmão. Crianças com uma mente aberta. Muito fácil conversar com eles. Eles sabem muito, pode ser porque têm muito interesses: a Melody quer ser uma veterinária, e o Nick físico.

oficina-de-fazer-mosaicos-artisticos-com-crianças

Melody começa a cantar durante a oficina de mosaico – “All Menschen werden Brüder”, não uma melodia habitual para uma menina de 8. Poderia ser porque o relógio da igreja ao lado optou por usá-la para indicar a hora? A maioria usa “Avé Maria” no repertório, e muda-o apenas no Natal. Por exemplo, eles compram “Jingle Bells”, e esqueçem isso, de modo que até o final de março ainda ouves passeios de trenó através da neve a passar.

Todas as horas

“É o teu nome, é claro”, digo a ela, “tens lições de música?” Sim, violino e ukulele. Oh, fixe, ukulele! “Tens aulas de música na escola?” pergunto. “Não, a nossa mãe ensina-nos, não vamos à escola. E assim podemos levar os nossos instrumentos na nossa viagem mundial”, diz Nick, “viajamos o mundo por um ano já.”

“Quão fixe!” respondo: “provavelmente já viram muito. E talvez seja por isso que sabem tanto”.

Os seus mosaicos são um reflexo dos seus futuros planos:

ela faz um retrato da nossa Donkeydog, e ele faz a galáxia. É muito acolhedor. E será ainda mais aconchegante quando uma família chega com duas filhas, também inglesas. Portanto, o idioma não os impede de entrar no Camarim imediatamente, e após surgem muitas risadas dalí.

Não é para o Nick. Ele pode ir no Kindle e gosta de ler, como Elena, a irmã mais séria.

Equipa para testar se o sítio é amigo das crianças

Lisette e Melody caminham pela aldeia para tentar tudo. Pingue-pongue, matraquilhos, piano, biblioteca, jogos de tabuleiro – é como se fossem uma equipa de teste para ver se é suficientemente atrativo para as crianças. Aparentemente, somos – porque são e ficam muito entusiasmados e felizes.

É difícil entender se andas a frente de alguém no salão

No entanto, é sempre mais difícil falar com alguém atrás de si, mas a acústica no espaço é bastante difícil. Existem poucos elementos de amortecimento, então, quando você canta, é uma ótima caixa de som, mas para uma conversa normal, você precisa estar mais próximo um do outro, com os ouvidos na posição certa.

Apesar disso, oiço acidentalmente partes da conversa: “não sei … podes perguntar à velhota” “O que queres dizer, quem é a velhota?” “Ali, ela está a andar ali …”

Uma idosa – aonde?

Eles param nos matraquilhos, eu ando lá para fora, e enquanto dou o pão aos burros, só neste momento me acerta: “A velhota” – sou eu. Preciso de algum tempo para processar isso. Como muitas velhotas, não me vejo assim.

campismo-nas-Termas-da-Azenha

Mas duas garotas de 8 vêem isso, é claro. Com um grande sorriso, abro o saco. Migalhas de pão para os burros e os pássarinhos.

Uma tarefa muito bom para uma velhota. Daqui em poucos anos vou me tornar senil. Espero que seja tão agradável e aberta como as crianças que estavam aqui!

You like? Please like! And sharing is not forbidden ....

Reformado noutro país

“Isso foi bastante complicado, tinhamos de arrumar tudo”, diz Marian, tirando os óculos, “Ainda estou cansada. Alguma idéia de quanta coisa tem? Primeiro temos que descansar um pouco.” Ela esfrega os olhos. “Temos que tomar decisões sobre tudo e mais alguma coisa. Consegues imaginar quão difícil isso é? Pensava que é para descansar, ser reformado!”

Sim, posso imaginar que não é fácil. Geralmente temos demasiadas coisas. E damos valor sentimental a muitas dessas. “Parece quase impossível”, respondo: “nem quero pensar que tenho de esvaziar toda a aldeia …” Nós dois rimos: “Não podes, isso é impossível!”

O outro lado da reforma

Pode ter bons sonhos, bons planos, mas um dia está confrontado com as consequências. Então tem que esvaziar a sua casa, desde que vendeu-a, e não tem uma casa nova para colocar todas as suas coisas.

Isso significa que tem que decidir sim ou não armazena a estátua pequena colorida que comprou no primeiro-feriado-compartilhado ou deita-la fora. Se as jóias velhas da sua mãe vai ser embaladas. Ou se a a bíblia dos avós, em que eles juraram seus votos de casamento, está indo para leilão. E o que fazer com os seus sapatos favoritos mas usados? E o saca-rolhas de marfim? E aquele teclado que ainda funciona?

Algumas pessoas compram uma caravana

Em que pode tomar seus sapatos favoritos, mas levar essa estátua colorida é loucura. Isso pode salvá-lo em várias decisões, mas não muitas.

Estes são os desafios antes a reforma, se decidiu viver noutro país. Mas depois …. imagine! Ser capaz de fazer o que quiser … sempre! Não apenas algumas semanas, não, pelo resto da sua vida. Nós, pessoas normais, só podemos sonhar com isso ….

Agora tem que estar pronto

Quando eu tento imaginar como seria, acho que ficaria aborrecida regularmente. Também pode ser bom de ter obrigações, e bem, o pior já passou.

O pior foi a correr e voar com crianças pequenas. Sempre estar com pressa, sempre atrasado porque é isso que acontece quando tem filhos pequenos. Quem não compreende o tempo. Eles têm muito disso.

Para os pais, é exatamente o oposto. Eles nunca têm tempo. Além disso, eles geralmente estão na fase mais ambiciosa de suas vidas. Nós somos trabalhadores duros, nós continuamos sempre, pois não?

É tão cansativo

Mas se está reformado, pode ceder. “Vou dormir tão cedo”, diz António, “Estou tão cansado de conduzir, e amanhã iremos novamente um bom trajeto.” António e Dora vieram inesperadamente esta tarde, com a caravana-com-tudo. Venderam a casa, compraram uma casa com rodas.

Tivemos uma conversa e uma bebida no terraço. Como é ser reformado-com-caravana. “Ainda assim, gostaria de ter uma casa”, diz ele, “mas a burocracia é definitivamente séria aqui?”

Bem, eu não posso negar isso. Quando compra uma casa, vai encontrar tudo e alguma coisa, e precisa saber exatamente o que é tudo. E, outra consideração: “Tenho medo que não posso fazer muito mais, já tenho 78 anos, e então preciso de ajuda médica … Não falo a língua … como isso iria?”

Preocupações reais. Já vi isso com mais frequência

As pessoas compram uma casa com sessenta-e-algo, e depois de um ano ou dez está indo mal. Fiquei sentado num hospital com mais frequência para explicar a situação física a um médico português. E pode realmente ser um drama. Poderia contar-lhes histórias de uma mulher que ficou sentada sozinha em sua casa por anos porque seu marido tinha falecido e ela não podia sair, porque ninguém comprou a casa. Era uma bela casa, mas muito cara. Não é algo que vende facilmente.

“Podiam alugar algo aqui por alguns anos”,

eu sugiro com entusiasmo, “teriam sempre alguém próximo, alguém que consegue traduzir, alguém que pode ajudá-lo com isto ou aquilo, e poderiam simplesmente sair. Voltar para casa para uma visita aos seus filhos, família ou amigos, então alguém vai cuidar de sua casa! E: não têm que vendê-la novamente! “

“Ei, essa não é uma idéia má …” Anton está aceitando isso, “Portanto, digamos, vivemos aqui uns 5 anos sem preocupações, e então voltaramos sem problemas, sim …. vou pensar nisso! Talvez isso não seja uma má idéia! “

Nós dizemos adeus. É agradável, não é, se a irmã de uma amiga envia o amigo da sua irmã-com-novo-amado? Nunca se sabe o que vai acontecer a seguir!

.

Nós viemos para portugal em 2000 de Roterdão, Holanda para as Termas da Azenha, Portugal. Um passo grande, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados a reconstruir um sítio que é considerado uma herança cultural.

Termas da Azenha, são termas antigas que transformamos em casas de férias, quartos e campismo, com piscina. Vai encontrar mosaicos e pinturas em todo o lado. O balneário velho agora é um museu.

Cada semana um pequeno blog sobre o que acontece ao nosso redor, nas Termas-da-Azenha e em Portugal. Alègre, leve, uma leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Se gosta ter uma experiência connosco, ligue 916 589 145, e descobre o nosso site – temos descontos interessantes para si!

Pode subscrever:

 

Mandamos-lho todos os fins-de-semana.

No domingo, parte da manhã o publicamos na nossa página do Facebook, no Google+, no Pinterest, e em terça-feira em LinkedIn.

You like? Please like! And sharing is not forbidden ....

Acampar e pequeno-almoço

“Cheirava muito bom aí ontem à noite, com o que voou do teu terraço. O vento levou o cheiro até cá.” eu gozo, “e é claro que não tive a coragem de passar com um copo de vinho. Era tão óbvio …”

A-Ramona-no-Multibanco-em-Alquedão

“Aaah! Mesmo?” A Ramona olha para mim confusa, “Que pena! Eu cozinhei demasiado e pensava: a Helena podia vir jantar comigo. Mas não perguntei, tinha vergonha!”

Nos estamos ao pé do multibanco no Alqueidão, porque a Ramona nunca traz dinheiro com ela. Ela foi levantar dinheiro e eu tinha que fazer compras.

Assim ela não têm que sair com a caravana.

Ainda é época baixa, ainda é calmo

E isso é exatamente o que queremos. Pássaros a chilrear, um ruído dum trator na distância … ruído que chega. Ela estava estacionada ao pé da praia: “Depois de alguns dias pensei: alguem pode parar as marés? Já as ouvi que chega.”

Viajar pelo mundo com a tua caravana e fazer tudo o que queres. Quem não quer isso? Mesmo assim não há muitos que o fazem. E nem sempre é fácil, especialmente não quando acabaste de encontrar alguém dás te bem. Mas se mesmo tens que ir para Portugal, bem, quem sou eu para te contrariar.

A Ramona tinha um “Boat & Breakfast”

e ia bastante bem, mas tinha alguns problemas. Pessoas de todo o mundo vinham visitar esse lugar, mas o barco também era a casa dela. Quando alguém reservava ela tinha que sair da sua casa e ir viver na caravana. Não é um problema muito grave, especialmente quando são pessoas amigáveis, mas depois de algum tempo vai começar a chatear.

“Era só um anúncio no AirBnB, e correu muito bem. Recebi e renovei muitas coisas, comprei as em segunda mão, e pus a história no AirBnB. Pessoas gostaram, tive muitos hóspedes amigáveis.” A Ramona fica pouco melancólica ao lembrar-se, “Também era um local muito bonito com uma vista espetacular, mas tornou-se demasiado para mim.”

E pessoas começaram a fazer cada vez mais reservas de última hora

“Estavam no aeroporto Schiphol e chamavam a dizer que eles estão no caminho, vão ter comigo em algumas horas. Tinha que mover e limpar tudo, com muita pressa. Mwah … isso é menos agradável!”

“Sim, conheço o sentimento”, eu digo, “pelo menos a parte do last-minute. Isso está a acontecer cada vez mais. É muito chato que tens que deixar tudo e ir preparar uma casa imediatamente. Eu tento sempre ter algumas casas prontas, mas é claro que tu não conseguias fazer isso.”

“Não quero viver todo o tempo na caravana porque talvez alguém pode reservar.” ela responde, “por isso tive a ideia para ir para Portugal. Vendi o barco e comprei esta caravana, e agora estou aqui!”

“Alguma ideia que vais fazer?” pergunto, estou um pouco apreensiva pensando que já sei a resposta: abrir um B&B.  Penso que o mercado já está saturado. Nos últimos anos abriram vários, nesta região agora deve haver uns dez B&B’s. Agora que a Turquia já não é uma opção para turismo, parece que Portugal vai ter o melhor ano até agora, mas mesmo assim há um limite.

Mas não, ela ainda não vai viver num lugar fixo

Talvez um lugar numa comunidade, como “Vegan Hill” no Algarve. Tens algo semelhante na Serra da Estrela, mas é frio no inverno. É uma região para desportos de inverno.

Não uma coisa que esperas encontrar em Portugal, mas sim: no primeiro ano que viajei em Portugal, em fevereiro, estava na Serra e andei num trenó, na neve. Uma coisa que me surpreendeu muito!

Vamos dizer adeus. É tempo para continuar a viagem

“Passei o tempo cá muito agradavelmente, é muito calmo, uma coisa que eu precisava”, diz Ramona e abraça-me,“e tinha dúvidas se devia levar o cachorro, como é tão fofa. Mas é melhor que não”

“Pena”, digo eu, mas também estou um pouco aliviada. Apesar de não querer ficar com ela, quando ela apareceu a algumas semanas atrás, habituei-me a ela. E ela é uma fofinha, por isso deixa a ficar.

Temos que deixar alguns residentes afinal de contas!

um-cachorro-no-braço

 

 

 

 

 

 

 

 

 

N

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Nós viemos para portugal em 2000 de Roterdão, Holanda para as Termas da Azenha, Portugal. Um passo grande, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados a reconstruir um sítio que é considerado uma herança cultural.

Termas da Azenha, são termas antigas que transformamos em casas de férias, quartos e campismo, com piscina. Vai encontrar mosaicos e pinturas em todo o lado. O balneário velho agora é um museu.

Cada semana um pequeno blog sobre o que acontece ao nosso redor, nas Termas-da-Azenha e em Portugal. Alègre, leve, uma leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Se gosta ter uma experiência connosco, ligue 916 589 145, e descobre o nosso site – temos descontos interessantes para si!

Pode subscrever:

 

Mandamos-lho todos os fins-de-semana.

No domingo, parte da manhã o publicamos na nossa página do Facebook, no Google+, no Pinterest, e em terça-feira em LinkedIn.

You like? Please like! And sharing is not forbidden ....