O mundo com os pés no ar: avaliação dos hóspedes

Aconteceu numa maneira típica portuguesa. Um pedido oportuno para uma reserva para o passagem de ano. Nada de mal com isso, diria, acolhedor um grupo de hóspedes nestes dias. Então, eles viriam com menos. Depois, houve mais. Então, menos de novo. Então, um e-mail: “Nós somos seis agora”, eles escrevem, “e todos queremos estar na casa Palmeira”.

Um casal deste grupo de hóspedes já esteve cá, recentemente

blogue_cinco-estrelas-hóspedes

os escoteiros antes a festa

Penso secretamente:  podiam ter sido “os escoteiros”. Vamos ver se este é um bom destino para a festa do Ano Novo.

Parece que sim.

“Podia arranjar a casa ao lado”,  ainda envio, “isso pode ser mais confortável?”

Na semana seguinte, recebi um telefonema: eles também querem a casa ao lado, porque o grupo se expandiu novamente. Rápidamente. Essa é a maneira portuguêsa de fazer coisas: inicialmente vêm tantas pessoas, depois menos, e menos, e depois  mais, um jovem passou nas Termas para reservar para ainda mais – até que pensei: vou preparar tudo e depois vejo quantos vêm.

É um grupo de jovens

Penso por volta dos vinte-e-cinco. Os anos em que ainda és muito fácil nessas coisas. Podem dormir facilmente no sofá, e eles levam o saco-cama com eles. Eles organizam sua própria comida, seu próprio pequeno-almoço e seu próprio entretenimento. Muito obrigado!

Gosto muito de hóspedes independentes

Especialmente com a véspera de Ano Novo. Passei uma noite ao telefone com dois casais diferentes que também eram muito portugueses: pegam no carro carro e saem, e quando  pensam que estão pertos, ligam: “Sim estamos aqui* agora, e como devemos prosseguir?”

(*aqui = pode ser qualquer sítio)

Isso foi a algum tempo, antes do GPS, e para mim foi uma lição

Essa foi a primeira e a última vez que passei toda a véspera do ano novo no telefone para adivinhar onde essas pessoas estavam. E isso com dois carros diferentes. Pouco antes da hora, chegaram, e ninguém estava feliz.

Agora estão – todos os hóspedes estão felizes

Estavamos com o nosso grupo num lado da estrada, eles no outro. No início da noite, um deles colocou música bastante alta, que meu filho Broes reconheceu como Daft Punk.

Não é música ruim – sou uma chata quando se trata de música, muitas vezes penso que é o barulho da fábrica, essa música moderna – mas ainda assim pensei com um pouco de susto: Oh fogo, sim, isso é verdade, também é possível – eles vão tocar música alta toda a noite. Até tarde.

Mas não. Felizmente, para esta velha chata foi apenas uma erupção de cerca de 10 minutos. Acabou, e “eles do outro lado” festejaram na moda portuguesa antiga: com muitas conversas, rir e cantar. Os portugueses são muito bons em festas, cantando, dançando e rindo. Não se engane sobre o quão importante isso é na vida de uma pessoa!

Portugal, guia da Europa em como desfrutar a vida

É claro que também conversamos e rimos (não, não cantamos), mas ainda ouve coisas. Isso dá uma sensação muito agradável.É bom de saber que em ambos os lados da nosso pequena aldeia as pessoas estão desfrutando a vida!

À meia-noite, ouvimos o barulho das tampas de panelas começar do outro lado. “Veremos como encontramos a louça quando eles vão”, Broes observou secamente. “Não soa como quebrar pratos”, disse com um sorriso, “é uma boa maneira tradicional de perseguir os espíritos malignos. Tudo bem. Provavelmente todos fugiram!”

Perseguir os espíritos malignos ficou um pouco fora de controle

Pelo menos, aqui não é muito ruim. Há um grande fogo de artifício de município de Figueira da Foz, mas não conseguimos ver nada. No início da noite, a lua estava quase cheia e estava no céu em toda sua majestade, mas à meia-noite tinha desaparecido nas nuvens.

Havia um amante do fogo-de-artifício no outro lado do vale, que nos tratou de um lindo show de fogos de artifício ornamental. Obrigada!

blogue_cinco-estrelas-hóspedes

encontrámos uma estrela esquecida …

..

Foi uma surpresa como encontramos as casas quando foram se embora: tudo limpínho e completamente arrumado. *****

Cinco estrelas!

Muito obrigada!

 

Um bom Ano para todos – que todos os vossos sonhos sejam realizados!

.

.

.

.

.

 

.

Nós viemos para portugal em 2000 de Roterdão, Holanda para as Termas da Azenha, Portugal. Um passo grande, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados a reconstruir um sítio que é considerado uma herança cultural.

Termas da Azenha, são termas antigas que transformamos em casas de férias, quartos e campismo, com piscina. Vai encontrar mosaicos e pinturas em todo o lado. O balneário velho agora é um museu.

Cada semana um pequeno blog sobre o que acontece ao nosso redor, nas Termas-da-Azenha e em Portugal. Alègre, leve, uma leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Se gosta ter uma experiência connosco, ligue 916 589 145, e descobre o nosso site – temos descontos interessantes para si!

 

Pode subscrever:

 

Mandamos-lho todos os fins-de-semana.

No domingo, parte da manhã o publicamos na nossa página do Facebook, no Google+, no Pinterest, e em terça-feira em LinkedIn.

You like? Please like! And sharing is not forbidden ....

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *