O mundo de pés para o ar

Digo isto com cuidado, porque é pouco pessoal: sou uma pessoa que gosta de ficar em casa.

Na verdade não é uma coisa de que deve ter orgulho. Não é muito interessante.

Ainda mais sou um pouco “mais velha” – deixamos isso um pouco vago – por isso “no meu tempo” (uma expressão muito estranha) não era muito comum tomar uma pausa e ir viajar o mundo. Tomar uma ano de pausa era uma coisa que causava muitas pessoas a franzir. Porque: o que é isso? E entre o que?

Eu já sou tão velha. E nasci numa família que ficava em casa, que sempre estavam em casa e jogavam jogos sábado a noite e no domingo tomavam banho a frente da lareira.

Sim! Eu sou assim tão velha! E isso não foi a muito tempo que estas coisas aconteciam.

Isto ainda é o meu tempo, apesar de estar sempre em casa, eu vejo o que outros fazem pelo facebook, youtube e revistas que amigos e família trazem

Vocês vão viajar todo o tempo. Para todo o lado. é muito fácil que vais com duas crianças para o Vietnam. Para o interior de Argentina, porque é tão bonito. Para um (Air)B&B em Johannesburgo. Para Lapónia para ver a aurora boreal.

Ainda fico muito impressionada com o desejo de viajar que muitas pessoas têm e interesse em aventura. Eu não tenho esse impulso, mas também: sou uma pessoa prática e penso: sheez … o tempo que tenho que voar para Vietnam! Jetlag, vacinas, visas, dinheiro, rede para mosquitos, o que trazer ….

Ir para o Vietnam já é uma decisão muito grande, para ir para Lapónia para ver a aurora boreal. Tens que levar uma mala grande, é frio lá. E não é uma coisa que podes planear com deve ser … como fenômenos naturais são difíceis de prever.

Por acaso tive hóspedes e voluntários de Vietnam, Finlândia, Johannesburgo e Argentina.

Por isso não é só a opinião de uma pessoa velha:

  • no Vietnam é quente e húmido, durante a maioria do ano, até anoitecer e as temperaturas baixam um pouco (Lihn de An-Khanh, perto de Hanoi).
  • na Argentina tens que obedecer as regras, porque se entras numa esquadra já não vais sair tão facilmente. E não gostam de pessoas que sabem tudo … cuidado pessoas Holandesas! (Patricia, que viveu no norte e no sul da Argentina)
  • em Lapónia é frio. Fora de casa os dedos dos pés congelam, e dentro de casa é 30º. Se queres ver a aurora boreal, tens que ir no meio do inverno … (Venla que agora vive no sul da Finlândia e costumava viver no norte)
  • em Johannesburgo tens que ter cuidado aonde vais. Se és branco tens que ter ainda mais cuidado a visitar certos bairros (Abby de Johannesburgo).

Fico contente ouvir isto, como justifica a minha atitude de ficar em casa, um pouco pelo menos. Ah, não é verdade, fico em casa para ser uma boa anfitrião para os nossos hóspedes aventurosos!

E gosto muito. Faço ao contrário: eu não saio para ver o mundo mas deixo o mundo vir cá.  

De qualquer forma há vezes que quero ir passar férias. Mas seria muito diferente … na próxima semana digo-vos como as minhas férias ideais seriam.

(se quer tentar adivinhar, esta a vontade 🙂  )

.

..

Nós viemos para portugal em 2000 de Roterdão, Holanda para as Termas da Azenha, Portugal. Um passo grande, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados a reconstruir um sítio que é considerado uma herança cultural.

Termas da Azenha, são termas antigas que transformamos em casas de férias, quartos e campismo, com piscina. Vai encontrar mosaicos e pinturas em todo o lado. O balneário velho agora é um museu.

Cada semana um pequeno blog sobre o que acontece ao nosso redor, nas Termas-da-Azenha e em Portugal. Alègre, leve, uma leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Se gosta ter uma experiência connosco, ligue 916 589 145, e descobre o nosso site – temos descontos interessantes para si!

Pode subscrever:

 

Mandamos-lho todos os fins-de-semana.

No domingo, parte da manhã o publicamos na nossa página do Facebook, no Google+, no Pinterest, e em terça-feira em LinkedIn.