Adeus Inverno, olá Primavera!

No Inverno pode ter nostálgico/a quando olha para as chamas na lareira ou oa pôr do sol flamejante como este, com um copo na mão e pensa nos tempos passados.

Faço isso muitas vezes

E pensei como era no início, quando acabamos de chegar, como tudo era diferente.

Espantava-me com as laranjeiras, que no meio do Inverno estavam carregadas de laranjas. Cheirava o ar, porque tudo cheirava tão diferente do que na cidade.

Estava encantada com as cores das casas. Cor-de-laranja alègre, amarelo solar, cor-de-rosa calorosa, azul claro e mesmo lilás. Estava espantada com as pessoas e como eram tão amigáveis. Contente com a cortesia no tráfico – quando um condutor deixava-me passar com um sorriso. Ou quando sorri quando vêem aproximar noutra via.

Tudo era novo

As Termas estava mesmo ao lado da civilização, era uma área esquecida.

Gosto de lugares esquecidos, onde consegue sentir o passado. Onde poucas pessoas passam, e tudo é tranquilo. Todas as vibrações da vida moderna faltam.

Era isso que mais gostei no início.

O zumbido da cidade faltava

Depois de 16 anos é diferente. Ainda podia pegar-me com o meu nariz no ar, para capturar todos os cheiros deliciosos (as laranjeiras são nº 1), especialmente na Primavera. Também ainda gosto de ouvir a “Avé Maria” da igreja na próxima aldeia. Adoro a gentileza dos portugueses, quando estou à conduzir dou um sorriso às pessoas que vão na outra via. Mas habituei me às cores, aos cheiros, a bondade e a cortesia.

Tornou-se normal

O zumbido da cidade ainda está ausente, mas isto já não é um lugar esquecido. Isto é uma área a desenvolver, agora passam muitas pessoas e trazem as suas vibrações. Essas vibrações resolvem-se depois de vários dias cá. Uma coisa que sempre gosto de ver.

Ainda estamos na beira da civilização

Este inverno não tinhamos hóspedes. Tivemos de renovar, melhorar e manter as casas e é melhor fazer isso sem público. Fizemos alguns quadros de mosaícos novos – foi muito tranquilo, muito tempo para contemplar a vida.

.

.

.

.

.

Nostalgia do Inverno mas antecipar a Prima-vera

E quando esto a olhar para as chamas, no início da primavera … e a época das reservas está por começar eu penso: “O, não façam reservas! Deixa isto ser um lugar esquecido, como no início …”

Tenho que me habituar. Mas eu penso que vai ser um ano agradável. Como sempre. É a transição de Inverno para Primavera – é normal.

.

.

.

Nós viemos para portugal em 2000 de Roterdão, Holanda para as Termas da Azenha, Portugal. Uma mudança significante, especialmente com duas crianças pequenas. Estamos ocupados a reconstruir um sítio que é considerado uma herança cultural.

Termas da Azenha, são termas antigas que transformamos em casas de férias, quartos e campismo, com piscina. Vai encontrar mosaicos e pinturas em todo o lado. O balneário velho agora é um museu.

Cada semana um pequeno blog sobre o que acontece ao nosso redor, nas Termas-da-Azenha e em Portugal. Alègre, leve, uma leitura fácil. Alguns minutos noutro mundo. Se gosta ter uma experiência connosco, ligue 916 589 145, e descobre o nosso site – temos descontos interessantes para si!

Pode subscrever:

 

Mandamos-lho todos os fins-de-semana.

No domingo, parte da manhã o publicamos na nossa página do Facebook, no Google+, no Pinterest, e em terça-feira em LinkedIn.